Informes sobre Políticas Públicas e Sociais e outros fatos

Atualidades:

 

A psiquiatra e psicanalista norteamericana Harriet L. Wolfe é a nova presidente da IPA. Nas eleições, que encerraram dia 30 de abril, obteve 2.508 votos, num universo de 4.653 votos válidos. Dona de um extenso e robusto currículo, Wolfe é doutora em Medicina pela Case Western Reserve University, em Cleveland, e mestra em Artes na área de língua e literatura germânica pela Universidade de Columbia. Fez a graduação em Medicina na Universidade de Yale e sua formação no Instituto de Psicanálise de São Francisco. É professora de psiquiatria na Universidade da Califórnia e presidiu, por dois períodos, a Associação Americana de Psicanálise e a Sociedade e Instituto de Psicanálise de São Francisco. Atende como psicanalista e psiquiatra em seu consultório em São Francisco, e é membro de associações médicas e psicanalíticas nos Estados Unidos. Trabalhou em vários hospitais, entre os quais o Hospital Geral de São Francisco e o Hospital de Saúde Mental de Connecticut, onde exerceu cargos de direção. Wolfe é autora de diversos textos e obras, entre elas My earthquake story – a guided activity children, families and teachers, de 1989, editado pela Preventive Psychiatry Associates. A nova presidente da IPA também escreveu textos para o serviço público de saúde a respeito de moradores de rua, guerra e terrorismo, e fez pesquisas sobre violência na sala de emergência psiquiátrica, decisões a respeito da hospitalização de pacientes psiquiátricos e plano de desenvolvimento da terapia de pacientes.

 Manifestos e Posturas da APP

1. TRAGÉDIA NO PARQUE RODOVIÁRIO - Teresina/PI

    A ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PSICANALISE se solidariza com todos os vitimados do Parque Rodoviário em virtudes das fortes chuvas que assolam a capital de Teresina. (Veja abaixo).

2. O CLAMOR DO REAL PELA DEMOCRACIA

   A ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PSICANÁLISE manifesta sua imensa apreensão diante de um cenário que, de maneira flagrante, vem pondo em risco o Estado Democrático de Direito.(Veja abaixo)

3. DIGA NÃO ao Projeto de Lei do Senado nº 174 de 2017

    A ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PSICANALISE se posiciona contrária ao Projeto de Lei que está tramitando no Senado, na Comissão de Assuntos Sociais. (Veja abaixo).  

4. Movimento Articulação das Entidades Psicanalíticas

    A ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PSICANALISE se coaduna com o Manifesto das Instituições Psicanalíticas Brasileiras no exercício da função de nortear.(Veja abaixo).  

                                                ********************************** 

1. TRAGÉDIA NO PARQUE RODOVIÁRIO - Teresina/PI

A ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PSICANALISE se solidariza com todos os vitimados do Parque Rodoviário em virtudes das fortes chuvas que assolam a capital de Teresina e se mantém à disposição, de forma gratuita, para escutar a dor e sofrimento de todos os atingidos.

Sobressaltamos que diante da tragédia, o trágico se transforma em palco midiático, palanque político, aparições dos governantes do Município e Estado,  aproveitamento da situação por espertos e etc. É triste, uma vez que, com um Plano gestor eficaz, tudo poderia ser evitado.

 2. O CLAMOR DO REAL PELA DEMOCRACIA - VISÃO DA ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PSICANÁLISE

O Brasil se encontra num momento crucial de sua história. A sociedade brasileira passa por momentos inusitados com os últimos acontecimentos: as catástrofes de Mariana, Brumadinho e tantas outras, que há qualquer momento, poderão eclodir; o caso Marielle e Anderson Gomes; os meninos do flamengo; a chacina na escola de Suzano; a invasão americana com os acordos feitos apenas de forma unilateral; a intervenção norte-americana que procura aderir o Brasil, se traveste de ajuda humanitária, no caso da Venezuela; a tragédia na comunidade da Muzema, no Rio; o fuzilamento  do músico Evaldo Rosa e do catador de materiais recicláveis,  Luciano Macedo, atingidos por 80 disparos feitos por soldados do exército em Guadalupe, zona norte do Rio; a censura à imprensa e, tantos outros.

 

Estamos vivendo uma época de grandes diferenças socioeconômicas, violência, conflitos sociais e uma descrença nas instituições e nos nossos governantes. Uso as palavras de Bernardo Tanis, ao assumir o cargo de presidente da SBPSP, ao dizer que “essa realidade contribui para esvaziar o que concebemos como laço social (construído antes em torno de referências simbólicas mais estáveis); uma realidade que, longe de oferecer o amparo necessário, confirma o esgarçamento do tecido simbólico que sustenta a trama representacional, sobretudo porque, mais que nos convocar ao imperativo moral, parece apontar a vigência imaginária de um eu ideal narcísico, autorregulado e autossuficiente de gozo, arrogante e que busca o sucesso a qualquer preço. Trocando em miúdos, parece haver uma fragilidade simbólica, uma falha no tecido representacional e empático, permitindo um sem-freio das demandas pulsionais, encarnadas em atos violentos e espetaculares”.

Segundo o Manifesto dos psicanalistas brasileiros, de 10/10/2018. “a democracia continua sendo o único fiador de nosso futuro como nação, é o único caminho em direção a uma sociedade livre, justa e fraterna. Para mantê-la é preciso sustentar o direito inalienável de livre expressão de ideias, e de associação – que se traduzem na diversidade política, cultural, religiosa e sexual, e no repúdio a toda forma de preconceito, opressão social, racial ou sexual. É necessário apostar na construção de uma sociedade que busque de forma permanente reduzir a abjeta desigualdade econômica que ainda nos caracteriza”.

 

“Não há como evitar o sentir profundo quando estamos empáticos aos que sofrem diante de tamanha invasão de dor e sofrimento, tentando encontrar pouso firme em solo que tem no nome a inscrição do desamparo. Há um verdadeiro impacto da inominável dor psíquica”. (Nota da SBPMG sobre a tragédia de Brumadinho).

Assim, a Associação Piauiense de Psicanalise vêm a público manifestar sua imensa apreensão diante de um cenário que, de maneira flagrante, vem pondo em risco o Estado Democrático de Direito que com grande esforço conquistamos, e que vem sustentando a sociedade brasileira. Não saímos da zona de risco, pode até parecer que sim, mas não! O que pode até significar que estamos regredindo, permanecendo nos mesmos atos e fatos dos últimos trinta anos.  Não podemos deixar que isso aconteça!  

Oferecemos a escuta analítica diante de uma inundação de angústia e desamparo que vive o povo brasileiro.

Lázaro Tavares (Diretor/Presidente)

 3. Atenção! DIGA NÃO ao Projeto de Lei do Senado nº 174 de 2017
 

A ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PSICANÁLISE se posiciona contrária ao Projeto de Lei que está tramitando no Senado, na Comissão de Assuntos Sociais,

aguardando designação do relator, o Projeto de Lei que regulamenta a profissão do psicanalista, incluindo a Psicanálise como terapia naturista (grupo IV da PL 174, de 2017, do senador Telmário Mota).

É POSSÍVEL VOTAR CONTRA POR CONSULTA PÚBLICA. Acesse os links da PL e da consulta pública:

https://www25.senado.leg.br/…/ati…/materias/-/materia/129523

https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria…

 4. Movimento Articulação das Entidades Psicanalíticas Brasileiras
 

A ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PSICANÁLISE se coaduna com o Manifesto das Instituições Psicanalíticas Brasileiras no exercício da função de nortear as ações do Movimento Articulação das Entidades Psicanaliticas Brasileiras, que tem como objetivo sustentar o discurso psicanalítico.

Somos contrários a todo e qualquer movimento de regulamentação da Psicanálise, uma vez que, a não regulamentação opera como princípio fundamental e mola do trabalho. Entendemos que a Psicanálise não pode ser submetida a nenhum controle de Estado, pela própria essência e ética que a constituem. É fundamental, sempre, que haja um espaço político de discussão para executar ações para o melhor desenvolvimento da Psicanálise.